Racismo no cinema clássico – dez filmes que o denunciaram

26 mar

21 de março é o dia instituído pela ONU como o Dia Internacional da Luta contra a Discriminação Racial. Nesta data, postamos na nossa página do Facebook matéria sobre o racismo nos Estados Unidos e como ele foi tratado em dez filmes clássicos, matéria que aqui reproduzimos. Seguem portanto, os nomes dos filmes que denunciaram o preconceito racial, com dados de suas fichas técnicas e breve resumo do enredo:

 

O QUE A CARNE HERDA (Elia Kazan, 1949). Moça afro-descendente, de cor clara, se apaixona por médico branco e sofre as consequências. Com Jeanne Crain.

FRONTEIRAS PERDIDAS (Alfred Werker, 1949).  Médico afro-descendente, de cor alva, é nomeado para trabalhar em cidade pequena e racista. Com Mel Ferrer.

ACORRENTADOS (Stanley Kramer, 1958). Algemados um ao outro, dois presidiários escapam da prisão: com o detalhe de que um é negro e o outro branco. Com Tony Curtis.

IMITAÇÃO DA VIDA (Douglas Sirk, 1959). Filha de empregada de cor, criada em família de brancos, quer passar por branca… e não consegue. Com Susan Kohner e Lana Turner.

HOMENS EM FÚRIA (Robert Wise, 1959). Três homens, um dos quais negro, tentam um assalto a banco. Com Harry Belafonte, Robert Ryan e Ed Begley.

AUDAZES E MALDITOS (John Ford, 1960). Sargento de cor é acusado de estupro, porém, o verdadeiro autor do crime não tem sua cor. Com Woody Strode.

O SOL É PARA TODOS (Robert Mulligan, 1962). No Sul dos Estados Unidos, o estupro de uma moça branca lança suspeitas sobre um empregado negro… Com Gregory Peck.

CRISIS (Robert Drew, 1963). Documentário sobre o caso da Universidade do Alabama,  cujo reitor e governador do estado se põem na entrada do campus para impedir o ingresso de dois estudantes negros.

NO CALOR DA NOITE (Norman Jewilson, 1967). Jovem policial nortista é enviado a uma cidade do Sul cujos habitantes não gostam de sua cor. Sidney Poitier.

ADIVINHE QUEM VEM PARA JANTAR (tanley Kramer, 1967). Família classe média americana recebe futuro genro, rapaz de cor…. e o drama está dado. Spencer Tracy, Catherine Hepburn, Sidney Poitier.

 

Pinky_1949

Jeanne Crain e Ethel Waters em O QUE A CARNE HERDA, 1949.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: